News semanal IBPecan: as notícias que são destaque na Pecanicultura



13/06/22 a 17/06/22


2º Seminário da Pecan ocorre neste sábado na Feira Nacional do Arroz


O 2º Seminário da Pecan ocorre neste sábado (18), das 9h10 às 12h, na 22ª Fenarroz em Cachoeira do Sul/RS. A programação, no Auditório Ito Zimmer, inclui as palestras: 9h10 Desenvolvimento da pesquisa e inovação na pecanicultura (Carlos Roberto Martins, pesquisador em fruticultura temperada da Embrapa – CPACT – Pelotas); 10h Recursos hídricos para irrigação (Ivo Lessa, Departamento de Recursos Hídricos e Saneamento da SEMA/RS); 10h40 Sistemas de irrigação e seus requisitos (Laurício Martini Madaloz, Irrigatec); 11h20 Mercado interno e exportação de pecan (Arturo Muttoni, (CNA e Exteriorize).


Emater abre inscrições para dia de campo sobre fruticultura


Agricultores, estudantes, técnicos e público geral podem se inscrever para o dia de campo sobre fruticultura. A atividade gratuita ocorre no Parque da Expoagro, em Rio Pardo/RS, no dia 23 de junho, a partir das 13 horas. Será dividida em estações temáticas sobre citricultura, viticultura, pecan, implantação de pomares e benefícios das frutas para nutrição. O evento é promovido pela Emater/RS-Ascar (vinculada à Seapdr), Embrapa, Afubra e Universidade Federal de Santa Maria. Inscreva-se: https://bit.ly/39v6aGe.



Expectativa é de crescimento da lacuna na demanda de nozes nos EUA


Conforme matéria publicada no portal Pecan Report, espera-se que a lacuna entre a capacidade de oferta dos produtores norte-americanos de nozes e a demanda por nozes pelos consumidores aumente antes que os produtores possam alcançá-los à medida que novas verbas de marketing fluem para os esforços de marketing e pesquisa com a aprovação do American Pecan Promotion Board (APPB). Com base nos anos de 2011 a 2020, a média de nozes importadas do México para os EUA é de 98.931 toneladas por ano, uma média de US$ 4,36 milhões por ano. Acesse na íntegra: https://bit.ly/3MPSvah




Estiagem ajuda o RS a colher safra de pecan de melhor qualidade


Matéria publicada no portal GZH informa que a supersafra da pecan registrada no ano passado no Rio Grande do Sul não se repetiu em 2022, como já esperavam os produtores, mas surpreendeu pela qualidade e consequente valor comercial. A falta de chuva foi um dos fatores que reduziram a produção mesmo com o aumento de 10% na área plantada. Estima-se que a colheita seja de 15% a 20% menor que a recorde de 2021. Em contrapartida, os momentos em que a seca aconteceu contribuíram para uma amêndoa de melhor qualidade. Acesse na íntegra: https://bit.ly/3aF63YL.



OMS recomenda consumo da pecan para manutenção da saúde


A Organização Mundial da Saúde lista a pecan entre os alimentos recomendados para se evitar doenças cardiovasculares, as quais matam mais de 17 milhões de pessoas por ano. A solução apontada pela OMS é promover maior controle de fatores de risco, como pressão alta e altos níveis de colesterol no sangue. É onde entram em cena as nozes. Uma porção de 28 gramas da fruta sem casca contém até 11,6 g de gorduras monoinsaturadas e 6,1 g de poli-insaturadas. Além disso, há presença de vitamina E, importante antioxidante presente na porção lipídica de membranas celulares. Ele ajuda, entre outras coisas, a evitar danos às proteínas e bases nitrogenadas do DNA causados pela peroxidação lipídica, agindo como um agente controlador da saúde e da proliferação celular. Acesse na íntegra: https://bit.ly/3tG2Izl.


4 visualizações0 comentário
whatsapp.png