Deficiência de zinco: a solução em uma pequena porção de noz-pecan

Atualizado: 19 de Nov de 2020

A reeducação alimentar é a forma mais eficaz de prevenir e tratar a deficiência de zinco, e tem na noz-pecan um de seus mais importantes aliados.

Por Eduardo Ruedell*


A palavra hipozincemia assusta até mesmo ao ser ouvida, e suas consequências fazem jus ao termo. Na verdade, um dos maiores perigos da deficiência de zinco é o fato de ser pouco detectada, embora seja muito comum - de acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), atinge mais de 17% da população mundial.


Apesar de parecer trivial, o consumo de zinco é essencial, especialmente para a transcrição de genes, proteção das membranas celulares e crescimento de células T. Ele

também é essencial para gestantes, ajudando a prevenir o nascimento prematuro do bebê. Incorporar esse mineral em nossas dietas é bastante simples, e pode ser feito sem a necessidade de suplementos caros vendidos em balcões de farmácia. De grão de bico a espinafre, existem dezenas de alimentos que contém boas quantidades de zinco. E o destaque recai sobre a noz pecan, que em poucas unidades é capaz de suprir boa parte do que um adulto necessita diariamente. Antes de falar um pouco mais sobre esta oleoginosa, é preciso destacar alguns detalhes sobre a patologia que ela ajuda a combater.



TesaPhotography.



Causas, sintomas e riscos


Alguns dos sinais mais comuns de hipozincemia incluem o comprometimento do sistema imunológico (quando temos surtos constantes de alergias crônicas, por exemplo), diarréia, perda de cabelo, inflamações de pele e problemas relacionados à atenção.